Tudo sobre Open Banking

Open Banking

Atualizado em 16/04/2021

Você com certeza já ouviu falar de Open Banking, né? O Open Banking, ou sistema bancário aberto, é uma regulamentação que prevê o compartilhamento de dados, produtos e serviços e também a integração entre plataformas financeiras, startups e fintechs. 

Na prática, o Open Banking garante que, com a autorização prévia do consumidor, os dados bancários possam ser compartilhados com qualquer instituição, tudo por meio de integração de APIs, garantindo mais autonomia para o cliente final.

Foi em janeiro de 2018 que essa nova regulamentação entrou em vigor na Europa e no mesmo período, as discussões sobre a sua chegada no Brasil explodiram! Mas, foi só em 2021 que o Banco Central decidiu colocar essa regulamentação em vigor.

Como o Open Banking influenciará a vida bancária do brasileiro?

Historicamente, o mercado financeiro sempre funcionou da mesma forma: o usuário abre sua conta e todas as transações são realizadas dentro desta mesma empresa, mantendo todas as suas informações em posse desta instituição. Isto limita as oportunidades, aumenta as barreiras e direciona os produtos financeiros pela ótica da empresa, limitando preço, modo de oferta e operacionalização.

O Open Banking, ou Sistema Financeiro Aberto, surge para mudar essa realidade, já que as informações financeiras dos usuários pertencem a eles e não às instituições. Com isso, o usuário permite  o compartilhamento de seus dados e suas movimentações financeiras, além de utilização de produtos e realização de serviços entre as instituições reguladas pelo Banco Central.

Essa regulamentação abre um leque de possibilidades com outras instituições financeiras e assim, o usuário pode ter mais autonomia sobre as suas decisões financeiras, já que não depende de uma única instituição.

Quais serviços serão beneficiados com o Open Banking no dia dos brasileiros? 

Já que os dados, por muito tempo, foram posse de uma única instituição, os serviços foram vendidos de forma vertical, ou seja, estavam limitados à estrutura e funcionalidade de cada instituição financeira. Com o cenário do open banking devemos experienciar uma horizontalidade nos serviços. 

Além disso, as instituições financeiras devem passar a se concentrar mais em suas operações principais,o que possibilita que outras empresas tenham acesso às suas interfaces e desenvolvam novos produtos a partir disso.

O custo dos serviços bancários e do crédito tendem a diminuir com a entrada do open banking em nosso sistema bancário?

É bem provável que haja um cenário positivo em termos de custos para os consumidores, já que existe uma tendência a um aumento da competitividade do mercado e a possibilidade de realizar a comparação das contas de diferentes instituições e seus respectivos produtos financeiros. Desta forma, a proposta é que o usuário passe a ter visão de toda a sua vida financeira em um só lugar e com acesso aos produtos mais adequados ao seu perfil e com taxas mais atrativas.

O Brasil vive um cenário econômico delicado, causado pela pandemia da COVID-19. A entrada do open banking nesse momento é algo positivo?

A chegada e a manutenção do cronograma de regulamentação é um movimento positivo para o mercado brasileiro. A chegada do Open Banking permite uma rica troca de dados em tempo real que proporciona uma avaliação mais rápida e precisa sobre a saúde financeira de um negócio. Com o novo sistema, é possível conhecer a saúde de um negócio, seu nível de liquidez bem como seus fluxos de caixa.

O Open Banking se torna uma ferramenta vital para garantir que as empresas possam mitigar os riscos criados durante a pandemia e fornecer de maneira eficiente uma recuperação econômica robusta. À medida que o open banking consiga, efetivamente, democratizar o acesso de empresas aos clientes e o acesso de clientes a mais produtos e serviços, então haverá uma efetiva redução de custos para o cliente, como crédito e financiamentos. 

Como vai funcionar o compartilhamento de dados? 

Todo o processo de pedir o compartilhamento de dados pessoais de uma instituição para outra será padronizado, ou seja, terá a mesma lógica. Cada instituição poderá personalizar apenas recursos adicionais, como suas cores ou uma camada de segurança extra.  Os clientes sempre precisarão solicitar o dado que desejam compartilhar na instituição recebedora da informação

O compartilhamento de dados para empresas funcionará da seguinte maneira: quando o usuário acessar a fintech e der seu consentimento, a fintech vai se conectar ao banco informando que um pedido de compartilhamento de dados foi feito.

Será possível cancelar um compartilhamento de dados?

O Open Banking tem a garantia de cancelamento. O usuário tem total independência para cancelar o compartilhamento quando quiser. Se não estiver satisfeito, bastará cancelar. Mesmo se quiser alterar algum ponto do compartilhamento já feito, será possível cancelar e fazer um novo sem problema nenhum. 

As instituições podem usar os dados para qualquer coisa?

Não. As instituições somente podem usar os dados para fins definidos e acordados com o usuário que solicitou o compartilhamento de determinada informação.

O Guiabolso é pioneiro no Open Banking! Quer fazer parte dessa regulamentação? Baixe o app

Baixar app Guiabolso

Leia mais

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *